Paulo Henrique Rodrigues Pinheiro

Blog sobre programação para programadores

No fundo

Amor


Presentes sempre,
são a solidão e o desespero.

Rondando,
esperando,
me encontrando,
É a dor.

A grande companheira,
a grande conhecedora,
dona da minha alma,
guia da minha vida.

Sempre me jogando na cara
a impossibilidade de ser feliz.


Compartilhe:



Mantenha contato:

e-email twitter github