Paulo Henrique Rodrigues Pinheiro

Blog sobre programação para programadores

Uma nuvenzinha para simples hackeadas, nesse imenso céu

Usando servidores em cloud.

Cloud

Sendo um sysadmin por muitos anos, tenho que aceitar: administrar máquinas e serviços é muito chato, se isso não for o coração da sua empresa, ou se ela não for uma gigante.

Claro, se o tunning de uma grande quantidade de servidores rodando Nginx, e alguma forma moderna de CGI, garantir competitividade à sua organização, certamente será divertido.

A grande vantagem alardeada pelos fornecedores de soluções cloud, é que o custo de manter na unha, toda a estrutura física, é muito caro. Por exemplo, se em uma empresa, um volume RAID perde um disco, temos grandes chances de desastre, pois dificilmente se mantém discos em estoque, num ambiente pequeno, e leva-se muito tempo para encontrar, cotar e liberar o pagamento. Sem contar os riscos de outros discos falharem.

Estar num datacenter, ter máquinas virtuais ao invés de máquinas físicas, ter redundância física e lógica, usar ssh ao invés de ftp, foram grandes passos.

Mas mesmo um datacenter pode ser destruído.

Estamos na era da redundância total. Isso não é novidade, os mainframes já tinham replicação em tudo, inclusive de máquinas geograficamente distantes.

Por muito pouco dinheiro, alguns cliques ou comandos, tem-se um datacenter nas mãos. Não só as “modernosas” como Amazon ou Google, mas tradicionais empresas como IBM e Oracle tem suas nuvens. RedHat, Heroku, e destaque para a excelência da nacional PrimeHost. Provedores tradicionais também oferecem produtos cloud, mesmo que isso seja apenas uma manipulação de marketing.

E “de grátis”, é possível entrar nesse mundo, experimentar as diversas opções, e decidir. Oracle e IBM oferecem desde máquinas virtuais, como serviços ou plataformas, por um mês. A Amazon, por um ano. RedHat e Heroku, permanentemente, sem necessidade de informar cartão de crédito.

Escolha o seu fornecedor, ache a sua nuvem!

(Para não me acusarem de imparcial, confesso minha preferência: o openshift da RedHat.) s


Compartilhe:



Mantenha contato:

e-email twitter github